[ editar artigo]

Você

Você

Você disse que meus lábios são bonitos
Mal sabes que são ácidos
Ressequidos por beijos profanos e
Por mais  que decrete ao infinito
Esse deserto desesperador
E como nem tudo no horizonte amor
Tem raízes profundas em intensa dor  .
Você, ao miserável dos homens demostrou piedade
Em ajudar na insanidade que se mostrava eterna.
E como és bela!
Anjo,
És da poesia uma flor
Peixe raro neste oceano
Você que me resgata de águas profundas!
Lindas são as cores que você pinta
E colore no mundo
Também o meu.
Deixa eu ser o teu Romeu
Antes que Shakespeare defina minha sorte.
Pois o mundo desconhece o meu amor!

Literatura

TAGS

poema

Ler conteúdo completo
Indicados para você