[ editar artigo]

Vigiados, vigiamos e consumimos

Vigiados, vigiamos e consumimos

 

Vigiados, vivemos nossas vidas,

sendo, obviamente, consumidos

e, sem perceber, consumimos

o que impõe quem nos vigia.

 

“Big Other” controla e convida

à cultura da vigilância

estimulando com afinco

o consumo sem relevância.

 

Somos vigiados e classificados,

reconhecidos por face e voz.

Submissos entregamos calados

vida e dados ao nosso algoz.

 

Tecnologias subvertidas capitulam

e agora, programadas para vigiar,

nos reconhecem fantoches, rotulam

e dizem como e onde comprar.

 

Sob o pretexto da confiabilidade,

relações humanas são descartadas,

substituídas pela impessoalidade

de virtuais “algoritmos de Big Data”.

Literatura

EternizArte
Helio Valim
Helio Valim Seguir

Alguém interessado em usar a poesia como uma crônica poética do cotidiano, com realismo e imaginação. Com mais de 30 anos no magistério superior tendo lecionado em Instituições de Ensino no Rio de Janeiro. Mestre em Engenharia.

Ler conteúdo completo
Indicados para você