[ editar artigo]

Saudade

 

Movidos pelo destino

Encontramo-nos um dia

No limiar da juventude,

No apogeu da fantasia,

Como arautos do instante

Lúdico de uma folia.

 

Entre sonhos embalados

Nas manhãs da primavera,

No dealbar de nossas vidas

Envoltas numa quimera,

Deslizávamos no tempo

Implacável de outra era.

 

Naquelas manhãs fagueiras

Flores de encontro ao vento

Jogavam bálsamos no ar.

Sem lenço e sem documento

Saíamos de encontro às aulas

Em busca do nosso intento.

 

Restam ainda as lembranças

Que pesam sobre a idade,

De um tempo que já passou

Veloz e vil na veleidade

Deixando rastros intensos

Traduzidos em saudade.

Literatura

Ler conteúdo completo
Indicados para você