[ editar artigo]

Quando tudo isso passar

Quando tudo isso passar

Quando tudo passa,

e ao equilíbrio voltar,

um novo verbo, vou inventar.

É o verbo “ruar”!

Conjugarei sem cessar, eu juro.

"Ruarei" o dia inteiro, sem roteiro.

 

Gritarei alto,

examinarei cada pedaço

do meu espaço.

Andarei sem rumo,

solta no mundo...

 

Escutarei Cazuza,

Margarete

e Ivete.

Acordarei ouvindo rock,

passarei a noite no pagode.

 

Quando o dia clarear,

eu saudarei o mar,

vou correndo me entregar

de corpo e alma

às ondas da mãe Iemanjá.

 

Para o café,

depois de uma injeção de fé,

água de coco, eu vou beber

e ver o sol nascer.

Canções de Zeca Pagodinho

e de Martinho,

eu vou cantar,

e os amigos vou encontrar e a saudade matar!

                Fhe Nogueira

 

Literatura

EternizArte
Fernanda Nogueira Ferreira Porto
Fernanda Nogueira Ferreira Porto Seguir

Fhe Nogueira é uma eterna aprendiz, que ama a natureza e luta por justiça.

Ler conteúdo completo
Indicados para você