[ editar artigo]

Quando bate aquela saudade

Quando bate aquela saudade

Queria poder te olhar mais um pouco, só pra observar tua pele irradiando luz sobre o sol que nascia naquela varanda onde amávamos partilhar a vida em pleno domingo às sete da manhã. Amava ter tua companhia nos dias de tamanho sono e insônia quanto me era possível. Amava tanta coisa em nós que acabei não conseguindo desapegar quando o câncer te levou. No fim, meu coração foi junto e a saudade tomou conta. Queria poder te dizer que superei e que concluí esse comentário conjugando cada verbo relacionado a tu no passado, mas estaria apenas camuflando a verdade para mim mesma. A verdade é que no presente e em cada segundo desde tua partida eu sinto tua falta, e de alguma forma ainda espero tua visita a cada vez que faço aniversário. Espero que esteja descansando dalém do que conseguia quando estava aqui comigo. De uma eternidade á outra, eu te amo, meu menino.

Ada Suélly

Literatura

EternizArte
Edson Artur
Edson Artur Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você