[ editar artigo]

Perdoa

Perdoa

Me perdoa

Que bom seria
Se não precisássemos
Cometer grandes erros
Pra crescermos
A cada dia

Oxalá déssemos
Um pequeno passo
Por vez
Sem medo do espelho
Sem ser só dor
Na tez

A vida seguiria suave
Feito pluma de nova ave
Sem tanta rudez
Mas realizo
O que mais ojerizo

Disse o sábio
Falta de juízo
É uma mulher
Gritando
Espalhafatosa
A água roubada
É mais gostosa

E assim
Taciturnamente
Nossa tolice
Reverbera
Nosso modo frívolo
Persevera

Mas se é na fraqueza
Que a Luz se apodera
Se é na aspereza da dor
Que encontramos amor

Se os calos são escudos
Também

Me perdoa
Porque hoje me perdoo

Amém

Literatura

EternizArte
Fabiana Amorim
Fabiana Amorim Seguir

Às vezes sou estrela Às vezes peregrina Sou também vento E, por vezes, Brisa leve De vez em quando Tempestade Mas, Em raros e bons Tempos me torno flor

Ler conteúdo completo
Indicados para você