[ editar artigo]

PERDIDO

Nas margens das sensações
Meus olhos apalpam a imensidão
Do desprezo em seu coração;

Como podes tu assim viver
Da calúnia... Refogando falas
Minhas que não disse por dizer
Sabendo tu que também tenho falhas?!!

Dizias tu que amar é para sempre
Mas para sempre só é para
Sempre se sempre houver
Confiança e lealdade entre ambos;

Já vimos vários mambos
Até vários tangos...
Mas hoje nem um bom dia
Meu recebes só??

Quallê então esse amor eterno
Que dizem ser se por um
Beliscão cinzas de saudades
Do nada se fez???

Me conte...
Explica-me
A sua fórmula
Pois eu... Estou perdido
Perdido estou nesta
Promessa que nos prometemos...

Amarmos-nos eternamente
Um ao outro independentemente
Da situação ou ocasião...

Não pode assim as pessoas
Se machucarem entre si
E culparem, condenarem
Um inocente que por si só...

Não sabe a si defender...
.... VIVEREI;

11 #diasdeversejossoltos

Literatura

EternizArte
António Andrade
António Andrade Seguir

EU SOU O QUE SOU QUANDO SOU O QUE SOU... Autor/escritor/poeta e declamador

Ler conteúdo completo
Indicados para você