[ editar artigo]

Pepitas de estrelas

Pepitas de estrelas

 

Após o tempo passado,

descubro você, novamente.

Presente, ao meu lado,

agora, talvez, para sempre.

 

Caminhamos pela canção

que embala o coração

sob a lua a iluminar

o nosso desejo de amar.

 

Pássaros sobrevoam

nosso céu de estrelas,

enquanto, ainda, saram

as últimas cicatrizes abertas.

 

Esquecemos as turvas palavras,

vencemos as ígneas rochas,

na busca de preciosa lavra

que, afinal desabrocha.

 

Lavramos pepitas de estrelas

em veio celeste, a versar,

colhendo cintilantes palavras,

para explicar o nosso amar.

Literatura

EternizArte
Helio Valim
Helio Valim Seguir

Alguém interessado em usar a poesia como uma crônica poética do cotidiano, com realismo e imaginação. Com mais de 30 anos no magistério superior tendo lecionado em Instituições de Ensino no Rio de Janeiro. Mestre em Engenharia.

Ler conteúdo completo
Indicados para você