[ editar artigo]

Para respirar

Para respirar

Pessoas sufocadas,

sem ar para respirar,

arfam ansiosas

por graças que as façam lutar.

 

Morbidamente seguem

insanos mentores,

que as conduzem

ao imo de seus temores.

 

O que sobra de oportunismo

a esses menestréis do cinismo

falta em sentimento

para ouvir seus choros e lamentos.

 

Iludidos, ímpios da verdade,

já não conseguem perceber

a mais dura realidade

e vivem apenas para crer.

 

Creem na imortalidade,

cultuam mandingas e placebos.

Enquanto asfixiam em inverdades

veneram salvadores nocebos.

Literatura

EternizArte
Helio Valim
Helio Valim Seguir

Alguém interessado em usar a poesia como uma crônica poética do cotidiano, com realismo e imaginação. Com mais de 30 anos no magistério superior tendo lecionado em Instituições de Ensino no Rio de Janeiro. Mestre em Engenharia.

Ler conteúdo completo
Indicados para você