[ editar artigo]

Falsa malandragem

Falsa malandragem

Minha verdade é você.

Como não lhe posso ter,

preciso conter

o impulso de lhe querer.

 

Esse desejo devo aplacar,

mas não consigo viver

sem o seu doce olhar,

que acalenta meu querer.

 

Como sobreviver

sem o seu encanto,

seu swing, que não alcanço.  

Então só me resta querer.

 

Dia sim, rezo o terço.

Dia não, pago o preço.

Pela falsa malandragem

de fingir não lhe querer.

Literatura

TAGS

POEMA

TER

EternizArte
Helio Valim
Helio Valim Seguir

Alguém interessado em usar a poesia como uma crônica poética do cotidiano, com realismo e imaginação. Com mais de 30 anos no magistério superior tendo lecionado em Instituições de Ensino no Rio de Janeiro. Mestre em Engenharia.

Ler conteúdo completo
Indicados para você