[ editar artigo]

Empregado (1º de Maio)

Empregado (1º de Maio)

A vida de empregado
é um tremendo barato
levanta de madrugada
ainda toma ônibus lotado.

Vai pendurado na porta
pra não chegar atrasado
se perder o trem das cinco
o domingo é descontado.

Corre pra chegar na hora
pois tem medo do patrão
marmita debaixo do braço
coração na palma da mão.

Quando chega atrasado
e vai marcar o cartão
encontra chefe e puxa saco
fazendo a vez do patrão.

No dia do pagamento
tem que andar com cuidado
pois já tem ladrão na esquina
querendo dinheiro emprestado.

E quando chega em casa
encontra o seu Manoel
esperando ele chegar
pra receber o aluguel.

Somando todas as contas
entre aluguel e prestação
o pobre trabalhador
acaba sem um tostão.

Dia primeiro de maio
eu fico a me perguntar
então chego a conclusão
nada pra comemorar.

Esta poesia eu fiz na década de 80, em homenagem a todos nós trabalhadores.

 

 

Literatura

EternizArte
Claudio Silva
Claudio Silva Seguir

Sou um sonhador mor, gosto de ler ,viajar conhecer lugares diferentes, de escrever poesias, amo a natureza e a liberdade como o maior bem que o ser humano tem.

Ler conteúdo completo
Indicados para você