[ editar artigo]

Conflitos

Conflitos

EU ME SINTO TÃO SÓZINHO
MESMO COM VOCÊ AO MEU LADO
O MEU NOME É SOLIDÃO 
O SEU NOME É PASSADO

AS PALAVRAS SE PERDERAM
NO SILÊNCIO ENTRE NÓS DOIS
AQUELE ABRAÇO APERTADO
FOI FICANDO PRA DEPOIS

OS BEIJOS OUTRORA ARDENTES
ENTRE PALAVRAS DE AMOR
FICARAM PRESOS NO TEMPO
E FORAM PERDENDO O ARDOR 

NOSSOS CORPOS NÃO SE TOCAM
UM MURO ENTRE NÓS SE LEVANTOU
O DESEJO FICOU NO PASSADO
DE UM PRESENTE QUE PASSOU

NOSSOS OLHOS NÃO SE CRUZAM
NOSSO AMOR ESTÁ MORRENDO
DEITADOS NA MESMA CAMA
COMO ESTRANHOS NÓS VIVEMOS

Autor: Cláudio Pereira Da Silva Dia 29 de outubro de 2020

Literatura

EternizArte
Claudio Silva
Claudio Silva Seguir

Sou um sonhador mor, gosto de ler ,viajar conhecer lugares diferentes, de escrever poesias, amo a natureza e a liberdade como o maior bem que o ser humano tem.

Ler conteúdo completo
Indicados para você