[ editar artigo]

AS MENINAS

AS MENINAS

AS MENINAS

Parecem-se igual duas gotas d'água
Nas pupilas dos olhos espelhadas
-- As meninas me passam alvoraçadas;
Com as maças do rosto ardendo em frágua! --

Jamais eu poderia olhar com mágoa
Àquelas traquinagens descuidadas,
Se o coração, em fortes ressacadas, 
É um mar onde o amor, rio, deságua...

Elas correm de costas para mim
Como se me corressem outrossim
Pelo tempo que tudo quer levar

Caminham sempre juntas na memória,
Por alguma alameda ora ilusória,
Tão parecidas são em meu olhar.

Betim - 15 12 2020

Literatura

EternizArte
Ricardo CUNHA
Ricardo CUNHA Seguir

Escrevo. Gosto de escrever. Se sou escritor ou poeta, eu deixo para o leitor ponderar. https://medium.com/@arqt.ricardoc

Ler conteúdo completo
Indicados para você