[ editar artigo]

Aconchego

Aconchego

Aconchego
Invernos nem sempre são pontuais.
Às vezes fogem dos movimentos gravitacionais.
E se instalam no infinito interior de cada um de nós.
Seja pela real condição de ser um algoz
Ou quem sabe fugindo dos delírios de gente mesquinha,  feroz.
Ele existe! Elemento factual no viver.
Se nos oprime a ponto de desfacelecer
Ou nos leva ao calor de não retroceder
É uma escolha ofertada ao nosso bel prazer.
Eu que prefiro a quentura aventureira do sonhar

Me aconchego no calorzinho da xícara de café ou chá.


Da janela vejo os pingos da chuva a invernar a estação...
Em pleno verão.
Zezé Matos

Literatura

EternizArte
Maria José Matos
Maria José Matos Seguir

Pedagoga, Poeta, Escritora Infanto-juvenil, Contadora de Histórias. @zuzuba40 @coraçaodehistorias @clubedospoetasba

Ler conteúdo completo
Indicados para você