[ editar artigo]

A FAÇA DE VINHO

A FAÇA DE VINHO

TAÇA DE VINHO

 

---------------------------VERA DI BOMFIM

 

De vermelho fulgor e suave odor,

Numa taça, translucido vinho.

Que sedenta eu solvo sem pudor

Realça-me emoções em torvelinho.

 

Gole a gole como à minha euforia,

A taça se esvazia e se enche

Em ato autônomo de alegoria

De uma alma em pleno avalanche

 

Como absolvo o vinho que sedenta solvo,

Por suas essências, transmutam-se

As emoções abrasadoras em que me envolvo

 

E por fim sob o meu olhar, na mesa,

Senão por réstias de luz preenchida,

Sobra uma taça vazia a espelhar leveza.

Literatura

EternizArte
Ler conteúdo completo
Indicados para você