[ editar artigo]

Tempo tempo!

Tempo tempo!

Tempo, tempo!

De qual medo posso eu falar?
Quais receios posso eu sentir?
Quando nada mais posso enlutar
Só me basta o partir!

A tristeza e alegria se misturam
Fazem a festa como bem desejam
É a vida de mistérios como se configuram
Sentimentos únicos, como se festejam!

Nada mais sei eu dizer
Palavras bonitas e bem cultas eu poderia usar
Me falta agora o prazer
Bem distante de um querer me encantar!

Passo a passo vou indo
Aqui se finda um tormento
Como se fosse um pequenino sorrindo!
E tudo sendo levado pelo vento
Sem muito o que dizer
Tempo tempo!

por Ms Washington Santos
(rabiscos poéticos de 1990)

#Concurso #Poesia #PoiesisEternizarte

Concurso Poiésis EternizArte

Ler conteúdo completo
Indicados para você