[ editar artigo]

Sacrilégio

Sacrilégio

Sacrilégio
Esse foi o seu pecado
Amar demais
Esse foi o meu.
O seu foi pecado
Porque um amor
Tão intenso e sublime
Como o que senti por você
Chega a ser sagrado
Você atraiu
Como um bicho
Que se camufla 
De algo atraente
Para seduzir a presa
E me abocanhou
Me iludiu
Me fascinou
E depois me abandonou
Sem seu amor
Sem seu toque
Sem você.
Eu estou pagando
Pelo pecado de amar demais
Amar sem pudor
Amar sem vergonha
Amar a ponto de me humilhar
De sempre voltar a você
Como um loop infinito
Como um vício antigo
Que não conseguimos parar
Como um transtorno
Obsessivo compulsivo.
Estou me sentindo odisseu
Amarrada ao mastro para não correr
Atrás de você mais uma vez.
Sua voz sempre me encantou
Mas hoje
O que era o som do paraíso
Me lembra o inferno
Da angústia e da dor.
Não mais.

 

#Poesia #Concurso  #PoesisEternizarte

Concurso Poiésis EternizArte

EternizArte
Márcia Sales
Márcia Sales Seguir

sou Mulher, mãe, feminista, feminina, batuqueira, educadora, artesã e poetisa. Amo o mundo das letras desde criança, minha vida é permeada pelas histórias e poesias marcantes. Através da palavra me traduzo, me revelo e me transformo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você