[ editar artigo]

Palavra

Palavra

Por trás e sob as árvores

Densas da alma, ela surge.

Não se aquieta sozinha.

Não cede à impávida solidão.

Ela abre seus braços

E me toca: suspiros...

Quase se torna humana,

Querendo afetos e toques.

Sim, aspirando inspirar.

Ou quiçá, se libertar.

Sair da bolha de

Vidro que volteia.

E se deitar, ancorada

No coração que sorri.

Oh palavra que me

Incita...vem logo.

Oh palavra que afeta,

O teu eflúvio me aquece.

E nesse devaneio,

Até minha alma desfalece.

 

#Concurso #Poesia #PoiesisEternizarte

 

Maroel Bispo, membro efetivo da Academia de Letras e Artes e

membro correspondente da Academia de Letras do Brasil, seção Mato Grosso do Sul

editor-chefe da Revista Literária Inversos – ISSN 2527-1857.

Concurso Poiésis EternizArte

EternizArte
Ler conteúdo completo
Indicados para você