[ editar artigo]

Envelhecer dói muito mais do que morrer

O café parece mais amargo que antes

A dor nas costas me acompanha por toda minha jornada, diariamente.

Minha lista de médicos possui mais nomes do que os que consigo citar:

Alberto, Manoel, Cláudio,  Eduardo, Carla... 

Tomo remédios que nunca achei que iria tomar. Remédios para dormir, para comer, para andar e para não sofrer.

Os últimos dias são os piores, eles dizem. 

Vi meu número de amigos diminuir um por um. Um pela velhice, outro pelo coração, outro pela tristeza. Ninguém sabe o real motivo

Quanto ao amor? Foi-se. Bem como os filhos, os netos, o dinheiro,  a felicidade, o prazer e até meu nome.

Minha carreira, nada significou. Meu orgulho, rancor, avareza... todos me abandonaram.

Vi minha acne se transformar em rugas. Vi meu cabelo tomar cor de fumaça. Vi minha pele ficar flácida , minha visão turvar e minha audição aos poucos me abandonar.

Percebi que envelhecer dói muito mais do que morrer.

Concurso Poiésis EternizArte

EternizArte
Ler conteúdo completo
Indicados para você