[ editar artigo]

A Paisagem é uma questão de espírito

A Paisagem é uma questão de espírito

 

Larguei da obra cedo, limpei a ferramenta
     de um vintém que me convém consegui pagar a venda
não devo pra ninguém nem á vista ou encomenda

   o auxílio recebi,ando meio contente
  pude até me permitir hoje estive à sorrir,mesmo me faltando uns dentes
cheguei no açougue cheio de pose com meu humor refinado
   quanto é o quilo da picanha ? me de dois de costela abestado

   um e meio de mistinha pra fazer a fumaceira para às crianças um de tulipa que me dá uma canseira
  bote um carvão na conta já cobre descontado,não invista uma afronta por que vou pagar no ato
 
no mercado lá da vila pego um fardo de cevada
  uma dúzia de limões e um litro da "Marvada"
   dos meninos não esqueço tubaína e paçocas
   chego em casa num folguedo,na porta eu nem entro vão fuçando as sacolas

   acendo limpo a grelha a brasa logo aquece
  Mulher vai fazendo arroz e salada de  maionese
   armo a mesa no quintal me fazendo marajá
   lanço a carne ligo o som na cadeira vou sentá 

  o fundo de minha casa é de dó ocê tem que vê
uma parede sem pintar um mato pra crescer
umas plantas por secar,forma barro se chover
 
feliz por demais da conta passarei minha virada
  pois carrego uma certeza vou sem praia,sem beleza,Eu já vivo na riqueza não preciso de mais nada

De:Fegallacci

#Concurso #Poesia #PoiesisEternizarte

Concurso Poiésis EternizArte

TAGS

Concurso

EternizArte
Ler conteúdo completo
Indicados para você