[ editar artigo]

A Amendoeira

 

A árvore mais bonita da rua ficava na porta lá de casa

Sem registro fotográfico ficou na memória guardada.

A árvore mais bonita da rua era uma amendoeira

Folhas verdes vistosas, frutas deliciosas e vermelhas.

Sob o pé da amendoeira num banquinho de madeira

A vida era observada.

A senhora passava arrastando o menino pela mão

A menina passava arrancando suspiros de paixão

O senhor passava levando sempre um tropeção...

Lá debaixo da amendoeira os amigos conversavam

Os enamorados se encontravam

A meninada brincava

Os velhinhos descansavam

As comadres tricotavam...

Sob o pé da amendoeira as risadas eram certeiras.

A árvore mais bonita da rua com suas folhas em transição

Aguçava a imaginação.

De verdes escuras, logo avermelhadas, quando marrom iam ao chão

Espalhadas pela rua dava para encher um caminhão.

Na rua de terra o vento levantava poeira

Levava as folhas da amendoeira e com elas meu coração.

O tempo passou...

O progresso chegou...

A rua se tornou avenida, menos alegre e mais sofrida.

A terra virou calçamento e a árvore mais bonita da rua

Não teve vez, tombou, só no pensamento ficou.

 

Emicleia Brito

#Poesia #Concurso #PoiesisEternizarte

Concurso Poiésis EternizArte

Ler conteúdo completo
Indicados para você