[ editar artigo]

Vejo

Vejo

 

Vejo o grito se perder no vento

e os sonhos morrerem com o tempo.

Ouço a voz, outrora suplicante,

esquecida no vazio do instante.

Vejo a face contemplando o céu

quando a aurora surge rompendo o véu.

Ouço melodias carregadas de ternura

transformando o homem numa alma pura.

Vejo a dor se esvaindo aos poucos

no sábio silêncio dos loucos.

Vejo o amor suplantar o rancor

no pouso de um pássaro numa flor.

Vejo a vida,

Vejo a razão,

 Vejo a luz do seu perdão.

EternizArte
Amanda Kraft
Amanda Kraft Seguir

Sou casada e mãe de 3 meninos. Possuo vários contos selecionados em antologias - à venda pela Amazon e outros - como Amanda Kraft. Como cantora, compositora e artista plástica, uso o pseudônimo de Lamaris.

Ler conteúdo completo
Indicados para você