[ editar artigo]

Uma varanda para a Noite

Uma varanda para a Noite

 

Talvez,
Como uma criança..
eu puxe a barra da vestimenta da Morte.

Momentos,
circunstâncias ,
acasos;

não importa...


A mim,
sempre me assustara, o amanhã.

Calado,sorrateiro,
com hora indigesta;
...muda o meu pensar,
o meu Ser.

meu agir.

Como um verme do qual eu sou,
espero que me traga...
qualquer algo.

Gargalho,ao adentro das madrugadas;
ás horas de solidão.

Praguejo,
sorrisos Solares.


Meu selado cavalo com cascos em chamas,
me aguarda na porta  de minha casa.


Sempre á minha espera;
em frias e soturnas noites.

 

Ler conteúdo completo
Indicados para você