[ editar artigo]

Tempestade em copo d'água

Tempestade em copo d'água

 

Por todos os momentos em que fiz tempestade em copo d'água, me desculpe.

Eu sei que tenho defeitos muito grandes, e na maioria das vezes eles estão se sobressaindo.

Eu reconheço o quanto sou impulsiva e falo coisas, atropelo momentos, forçando algo.

Eu tenho vivido meio à flor da pele e isso não é sua culpa. Eu tenho que aprender a controlar minhas emoções e as vozes dentro da minha cabeça.

Eu não estou vivendo um momento de calma, e na verdade nem sei como me sinto.

Eu estou buscando melhorar, evoluir e ser melhor para mim.

Eu não quero ser prisão e nem correntes para ninguém. Eu só quero ser, eu...

Eu reconheço você, eu vejo você. E isso basta.

Muitas vezes a gente se preocupa demais com as nossas feridas que esquece que causamos feridas.

Eu tenho errado, mas não posso corrigir que o se foi. O passado já não existe mais. Não me peça promessas, não prometo nada e nem peço que me prometa.

Eu entendo que a minha impaciência causa estragos e meu coração fica pesado com isso.

Tudo o que posso fazer agora é pedir desculpas, por todos os momentos que fiz tempestade em copo d'água.

EternizArte
Cíntia Alves de Rezende
Cíntia Alves de Rezende Seguir

Tenho 32 anos, sou mineira. Sou apaixonada por livros, música, escrever poemas, animes. Sou uma pessoa bastante comunicativa que gosta de fazer conexões.

Ler conteúdo completo
Indicados para você