[ editar artigo]

Súplica

Súplica

Por que choras minha alma tão aflita?

Por que essa angústia tão latente?

Por que tens um gemido tão sofrido?

Por que tanta dor para a gente?

 

Por que essa dor que sempre nos pertenceu, hoje se torna tão visível aos outros? Por que a amargura não permaneceu no escuro?

Essa dor era só nossa, minha e sua. Minha alma triste, que antes era colorida e hoje se faz sem cor.

O que houvestes contigo?

Tu queres partir?

Estás cansada de mim?

Quem dera eu também partir de mim, quem dera essa dor fosse embora e nós permanecêssemos aqui, em nosso mundo.

Não vai embora não! Fica aqui! Não me abandona!

Há tanto ainda para ver, para viver. Nós podemos voltar a sorrir, não é utopia ser feliz. Ou será que é?

Me ajude, alma triste, eu quero, eu preciso voltar a acreditar.

Acreditar que posso sim ter uma vida, que existem sim pessoas que me amam.

Acreditar que eu terei uma segunda, terceira chance, ou quantas vezes forem necessárias.

Não me deixa sozinha na escuridão, eu imploro, não me deixe.

Eu te suplico, não vá embora de mim.

EternizArte
Lú Silva
Lú Silva Seguir

Insta: luziane.araujo07

Ler conteúdo completo
Indicados para você