[ editar artigo]

sinestesia

sinestesia

Nao é novidade,tao pouco um sentimento único que tenho em dizer:

- A vida sempre me troxe a memoria em forma de cores!

Todos os momentos dês dos melhores aos piores se existe uma classificação distinta e absoluta severa,exata ou precisa no propósito degradante .Digamos um simples feeling guardado até o devido momento. Vos escrevo na tentativa de explicar minha aquarela pessoal,ágora transcendida em escrita .

Quando criança em determinadada data era o primeiro à acordar,pulava antes do sol nascer,mal dormia na verdade por conta do esperado dia, ansiedade era tanta...Esfriava a barriga e borbulhava tudo.

Só queria ver minha mae levantar para começar os preparativos. Lembro até hoje os igredientes,contava nos dedos as medidas certas, ficava espreitando com os olhos em brilhos. Felicidade enorme,nem cabia na boca o sorriso. "Eu" enrolando brigadeiros jogando granulado em cima todo desajeitado,mamãe maestrina do bolo com cobertura . Arrumavamos a mesa colocando nossa melhor toalha .Tocava chamar a criançada da rua,vizinhança logo se chegava . Esses dias posso lhes dizer que tinha e tenho a cor "Rosa",sinto gosto de algodão doce, cheiro de tuti-fruti, determinadas canções como xuxa,Sandy e Jr tocavam repentinamente em meus aniversários ouço cor de"Rosa" . 

Vida seguiu cheguei a adolescência,ginásio,varias descobertas. Comecei a fumar,beber tudo novo ,sabor de lanche de carrinho(podrao) ,odor de coca cola irresponsável ,quando ouço Capital inicial,Paralamas dos Sucessos enxergo em amarelo . 

Claro lá estavam elas,seus semblantes de mais velhas, pintadas com roupas da moda, balas de menta e seus perfumes doces me atraiam como uma planta carnivora faz ao pobre inseto,amei -as na minha inocência. O que é o amor se nao a intenção de ser amado? Decepção inevitável e quase sempre certa me trouxe o sentimento de flor murcha,sofrimento que nunca acabara imaginava doer a vida inteira,como bom adolecente dramalhão caí no sertanejo já esperado e maior motivo das vendas exuberantes. Proclamei a "sofrencia" por excelência ao ouvir Bruno e Marrone,Edson e Hudson descobri com muita tristeza (até sem querer)o "Roxo"do amor nao correspondido que fere a alma nova e ingênua com seu gosto de vinho barato .

Cheguei a maior idade arrumei o primeiro emprego : "A fábrica"!! Dá qual roubou meus sonhos por 5 longos e cansativos anos,cheiro de fumaça,gosto de comida requentada,suco artificial .Dos radios alheios vinham Amado Batista e Roberto Carlos, "Cinza" óbvio. 

Nessa fase comecei a participar de churrascos,meu merecido descanso pós labuta,cheiro de carvão ,gosto de carne mal passada,pagodes e modas de viola vejo cor laranja. 

Suburbano nato que vos escreve conheci uma pretendente à dona de meu coração,assim se fez . Enfim o amor recíproco e almejado,cheiro de álibi,gosto de fruta apanhada no pé. Chico Buarque,Tom,Elis,Vinicius me apresentaram com ternura o "vermelho"clássico,brega,mas real .

Meu ápice !Comida caseira,cheiro de mar,bossa nova na vitróla e a vida em "Azul".Parecia que mais nada podia me oportunar. Quando nao só eu como o mundo todo foi pego de surpresa. Caímos numa pandemia horrível e devastadora,cada dia pior e estressante. Me vi afastado das pessoas amadas ,sozinho,isolado . As cores foram se apagando,os gostos sumindo os sons abafando. Incolor,inodoro,inaudível cheguei a beira do término. Adianta multi cores se o final é iminente?? Talvez hoje,amanhã,ou daqui há 10 anos,tanto faz .Nunca havia refletido a contingência dos viventes . 

Assumindo minha vida pífia entendi que as cores nao estavam lá,nao foram dadas somente eu as via,existiam através de minha subjetividade empírica,eu as pintei. Minha existência precede a essência ,a única forma de ver a vida colorida era continuar nao importando o custo,se nao por mim por outros que me conheceram e passaram as lembranças ao meu lado. Mesmo chegando a angustia dos que vivem continuarei a existir na memória de outros,minhas escritas e vivencias estarão para eternidade como um quadro pintado. Des do nascimento contamos com o imprevisível cabe a nós escolher o que nos atinge. Levantei! A força de vontade para encarar as dificuldades mostram o valor do objetivo à ser alcansado . Assim continuo tocando rumo à novas cores e sabores . Hoje Acordei ouvindo Raul Seixas e conheci o verde da esperança

TAGS

Concurso

EternizArte
Ler conteúdo completo
Indicados para você