[ editar artigo]

seriam estrelas?

seriam estrelas?

 

Tarde surgindo,

Manhã esvaindo em órbitas noturnas.

Corpo adormecido

Sobre o tecido da madrugada.

Riso perdido

Entre bocas se amando.

Mãos até quando

Ou onde se escondem.

Sobre o mar

Se encontra o resquício do luar.

Sombra que não se afasta do corpo

E faz a tez branca incendiar.

A vida decide se o grito gera o eco

Ou cada qual deve seguir seu caminho.

Nos poros da solidão a pele aplaude

O ato encenado sobre os lençóis.

O que estava em nós

Deitou-se no esquecimento.

 

Ainda ouço estrelas caindo.

 

#Concurso #Poesia #Eternizarte

EternizArte
MARIO SERGIO DE SOUZA ANDRADE
MARIO SERGIO DE SOUZA ANDRADE Seguir

Santista, morando em Floripa. Música, cinema, teatro (não faço nenhum dos três, mas gosto). Escrevo há muito tempo, quem sabe um dia eu aprendo. Tenho bons vícios, ler, sonhar e viver o que me é possível, sempre acreditando que a cura virá ...

Ler conteúdo completo
Indicados para você