[ editar artigo]

SEM ESPERANÇAS

SEM ESPERANÇAS

SEM ESPERANÇAS 

Não. Não nos demos falsas esperanças
D'um futuro melhor ou simplesmente
De tempos mais felizes que o presente...
Deixemos no passado as vãs lembranças. 

Vamos... Sem quaisquer outras confianças,
Senão a de que somos tão-somente
Pessoas que caminham para frente,
Sem olhar para trás n'essas andanças.

Avaros como soem os mais sensatos,
Tenhamos um pelo outro cerimônias.
Sempre a certa distância; sem contatos.

E, por linhas tão tortas quanto errôneas,
O acaso nos condene como ingratos
Às solidões de inóspitas colônias!

Betim - 28 08 2020

EternizArte
Ricardo CUNHA
Ricardo CUNHA Seguir

Escrevo. Gosto de escrever. Se sou escritor ou poeta, eu deixo para o leitor ponderar. https://medium.com/@arqt.ricardoc

Ler conteúdo completo
Indicados para você