[ editar artigo]

Sangre vitta

Sangre vitta


Rebento eu que toma luz
ao meu querer ,em líquido lança
reluz privo ser
em descrença existência.

Dou a mim, em luta razão,

Derramo, colho.

Irrigo a alma em corpo prisão
eterno contínuo, do caminhar em carne.

entremeio poder

Em desalentos,

Rogo

Não os sepulto
por incólume escolha

 

Lápide ,em meus escritos olhos.

mas
não velo lembranças.


 


Um producente gesto de benevolência,uma remissão devido ao seu acaso.
Oportunidade ou penitência ,a si.

Remorso em estado  oxidado.
Cotidiana Rotina noturna que se solidifica com o crescimento de raízes, em errado passado;"equivocado destino doado".

Formigamento neural, que se intercala com ferimentos da alheia alma.
Espasmos de fúria ,que  amaldiçoam o futuro presente.

 

 

 

Os platônicos Amores,são para as mentes tímidas.

 

 

Ler conteúdo completo
Indicados para você