[ editar artigo]

Reverso Social

Caminhava lentamente,
O corpo cheirando mal,
O rosto muito dolente
Era de aparência anormal.

Na estação fez a morada,
Pelas filas moedas roga,
E nessa vida alienada
Comprava as sedas e a droga.

A dignidade ele perdia
No cachimbo, na piteira,
Quase louco a cada dia
Apertava a derradeira.

A família seu quinhão
Sofria já desalentada,
Prevendo por antemão,
Da morte a triste chegada.

E na calçada nua e crua,
A qual por cama servia,
Tragou a droga, sina sua,
Tendo morte em plena via.

EternizArte
Ler conteúdo completo
Indicados para você