[ editar artigo]

Porta retrato

Porta retrato

 

Ergue teu punho pesado de dedos pacientes presos ao pincel de ponta de palha. Pressiona a parede de pedra do prédio pálido e pinta de tinta cor de pasto. Preenche de poesia e palavras prenhas de pequenezas puras de potência. Põe de ti o que lhe cabe. Pendura pétalas de flor por toda parte exposta. Pinta, pinta, pinta. Passeia pelos pedaços descascados. Percebe toda ranhura e cicatriz. Passa pano. Limpa as feridas. Preenche as frestas com as partes de ti, aquelas que encontrou perdidas por entre seus passos. Prende firme. Pinta, pinta. Pede prego pros pedestres. Perfura a camada porosa dos tijolos argilosos e prende tua arte. Projeta uma passarela próximo à parede para poder permanecer perto de ti e passear-se com pessoas por lá. Pensa teu terreno. Pinta. Planta sementes ao rodapé. Pare. Pare apenas quando perceber se pertencer por inteira alí. Pousa o punho. Puxa ar aos pulmões. Aquece tuas palmas enquanto eleva as pálpebras por toda obra prima. Paquera teu paraíso, o parir de ti. Perdoa o passado, perfuma o presente.

#Poesia #Concurso #Eternizarte #umcorpovivo

EternizArte
Ana Carolina Teixeira Gonsalez
Ana Carolina Teixeira Gonsalez Seguir

um corpo desperto do meu dançar nesse mundo amante do sensível experimentadora da vida bem me quer bem te quero

Ler conteúdo completo
Indicados para você