[ editar artigo]

Poética ou melancolia?

Em tempo de pandemia, melancolia,

sem remédio que cure o tédio

As pessoas se readaptam no medo,

da forma que podem, choram, sério

A velha atividade poética, voltou à tona

Até mesmo a inspiração da tonicidade e rima

Que seja literatura ou mesmo como mania

O que vale é ocupar o espaço da mente

Para NÃO ficar doente ou demente

Escrever é um vício bom e maneiro

Escrevo o dia inteiro e o inteiro do dia

Se é bom e será lido não vou saber

Estou leve e livre de censura agora

Eu preciso esquecer a ociosidade da hora

Em mim explode de dentro pra fora

Revolta , amor ou o que quer que esteja dentro

Se minha palavra salva ou encontra alento

Vá de encontro ou desconte das palavras

O importante é que preciso delas como as lavas

 necessitam da carne para sobreviver

A palavra cognata, falsa ou imprudente

Partida, triste, alegre, perversa ou decadente

Que mesmo assim, faça uma arte decente!!

Corro, grito, divido , multiplico ou somo

Acredite no que digo, é  macia como o gume

De uma laranja doce e amarelinha, costume

A única coisa que quero é uma palavra- lume

Para atenuar o sofrimento que o mundo vive

Queria tirar a atenção dessa praga da COVID.

 

 

TAGS

Ler

Poetica

EternizArte
Fatima sa sarmento
Fatima sa sarmento Seguir

Sou uma leitora compulsiva, professora especialista em literatura Brasileira- UFPB. Professora do médio e fundamental da Paraíba. Sonho em escrever desde criança, mas as circunstâncias não foram favoráveis. Trabalhava em dois Estados. Tenho 55 anos

Ler conteúdo completo
Indicados para você