[ editar artigo]

Poeta de nada

Poeta de nada

Sou artista de praça. 

Meus versos são de raça.

Poesia de amor e ódio, parça. 

Sem demagogia que esculacha.

Ou declarações falsas. 

Sem palavras inventadas.

Sem ser poeta de nada. 

Caço a verdade no olhar. 

Expresso sentimentos no papel. 

Minha inspiração tá no gueto. 

Na obrigação de ser alguém.

 No medo de não ser escutado.

Deixarei meus escritos.            

E provas da minha inocência.


Autor: Roger Ferreira Instagram: @todopoetico_

#Poesia #Concurso #Eternizarte

​​​​​

Ler conteúdo completo
Indicados para você