[ editar artigo]

Poesia relato.

Desafio... 

 

Página em branco! 

Eis o desafio do poeta. 

Situação que sufoca, 

Mas também que liberta. 

Aí a gente perscruta. 

Procura nos baús da alma um assunto. 

Examina as narrativas, 

Ensaia umas rimas. 

Risca, rabisca, mas o poema se esconde. 

Papel amassado vai para o lixo. 

Digita, apaga, respira. 

Afaga a memória. 

Lembra do livro. 

A voz da professora ressoa. 

Até que a epifania vem. 

Aí o papel se enche, ganha corpo,

Vira ente, ser vivente. 

A poesia pulsa. 

Concisa, pertinente. 

Daí a alma sente. 

Finalmente a poesia emerge. 

Deliberadamente imprecisa. 

Pois também é assim a alma do poeta. 

Depois disso ele descansa, mas por tempo curto. 

Quando ele menos espera,

A chuva bate na janela. 

O sol nasce, arco-íris, silêncio. 

Amor, traição ou o fim. 

De repente algo o apetece, 

E a inspiração que ele não tinha, 

Agora tem! 

#Poesia #Concurso #Eternizarte 

 

 

 

 

Ler conteúdo completo
Indicados para você