[ editar artigo]

Pobre Coração

Pobre Coração

Meu coração, pobre pedaço de mim.

Cingiu um mar de ilusões que derramei a seus pés, meu senhor,

Buscando libertar a alma acorrentada às suas mãos.

Brincas comigo à tua vontade,

Deliciosa vontade!

Finges ser meu dono, faz de mim tua escrava.

Pensas que me fere quando me açoitas com teus beijos.

Pensas ser importante

Quando explode dentro de mim.

Ah! Meu pobre coração.

És incorrigível até o fim.

Mesmo quando lágrimas caem dos meus olhos,

Tu bates na mão do meu senhor

Que sonha o sonho dos fortes,

Pois pensas que és invencível.

Ah! Doce certeza que se perde no vento da primeira estação.

Corre o mundo, mas mantém-se pura.

E quando voltares, se ainda quiseres,

Entregar-me-ei ao meu senhor,

Que pensa que me tem, e tem,

Na palma das suas mãos.

Meu pobre coração, doce pedaço de mim.

EternizArte
Amanda Kraft
Amanda Kraft Seguir

Sou casada e mãe de 3 meninos. Possuo vários contos selecionados em antologias - à venda pela Amazon e outros - como Amanda Kraft. Como cantora, compositora e artista plástica, uso o pseudônimo de Lamaris.

Ler conteúdo completo
Indicados para você