[ editar artigo]

Pais

Criaste vida, não se importune

Alegre se convosco 

Se as estradas são finas 

As mares viagiam 

A grande fartura.

Cacos se colhem 

Ao pertrcerem a lua

De madrugada se corre

E de dia se dorme

Então não me sufoque

E colocaste culpa na vida

Quem é ela se não 

Apenas um bem vinda

Filho ao colo

Do sol.

Que perdoe esse anzol

Vazio

Agora sei caminho só

Por dentro 

Grito em paz de uma

Jornada desfiada no nó.

EternizArte
Ler conteúdo completo
Indicados para você