[ editar artigo]

O Viajante-Caixeiro de Fobias

O Viajante-Caixeiro de Fobias

 

Me fere ,com meus próprios pensamentos;
corta-me ,como vidro em reais ilusões.

Reflete meu ser ,sem meu eu  assenso.
Mostra meus machucados defeitos;

cacos visões ,em pesos de areia;


Sou
inocente ,de horrendas hipóteses.

 


Popular júri sem face;
criminosa  imaginação foragida.


Asilados Neurônios ilegais

Ler conteúdo completo
Indicados para você