[ editar artigo]

O sonhador

Fernando olhava o noturno
Via os buracos brilhantes celestes
Apaixonou-se pela noite
Queria tocar as estrelas
Queria fugir dum mundo de depressão...
Queria inteiramente tê-las
E clarear a sua escuridão.

Fernando queria subir. Queria voar
Queria as estrelas do céu
Dar a elas todo o seu amar
Então Fernando criou asas
Querendo tocar o fundo celeste
Voou por cima das casas
E das florestas de cipreste
Subiu com elas par em par.

Alavancou-se no escuro ensurdecido
Quase chorando de emoção
Tinha os olhos umedecidos
Com estranha sensação
Fernando queria ser brilhante
Ser parte daquela noite, um instante...
Ser luz na escuridão.

Então esticou seu dedo
Querendo o fundo do céu, tocar
E esqueceu-se da frente, o arvoredo
E para as estrelas foi se juntar.

 

 

 

 

 

TAGS

Poesia

Ler conteúdo completo
Indicados para você