[ editar artigo]

O Regente de Moscas

O Regente de Moscas


Tome do silêncio,sua quietude
Derrote a tempestade,com seus pecados
Inveje o Fogo,sem tua conspurcação
Reverencie a noite,sem pudores ou medos
Caminhe no árido chão,com sordidez
Devolva ao Vento,aprendizado

Á Lua,agradeça o perdão
Ás Estrelas,oferenda-se
Ao Trovão.exclame Palmas
Ao Raio,adjure proteção
Ao Mar,desculpe-se
Ao frio,ajoelhe-se


Á Solidão,proclame versos

Ler conteúdo completo
Indicados para você