[ editar artigo]

O Necrotério de Pesadelos

O Necrotério de Pesadelos


Muitos dos"cristalizados",os guardei.

Estão lá;em gavetas cerebrais.
Alguns deles,estão á mostra...,ao meu bel-prazer;em enormes tubos cilíndricos de vidro.
Conservados em líquidos neurais
Personificados em monstros e anjos.
Em corredores metálicos,esplêndidos!.
Me considero ,em alguns momentos,um admirável caçador de recompensas-por não deixá-los livres.
Evidentemente,já tentei queimá-los em minha "fornalha concebida".
Mas...,atestei,o perigo de ressurgirem ainda mais fortes e hábeis.
Encarcerá-los,mesmo em óbito,me parecera a melhor definição a ser aplicada.

Ultimamente...,tenho um desejo,de vê-los andar;...como zumbis.
Quebrar as proteções e, presenciar o caos a ser destinado.
Domá-los,perderia seu encanto.

 

 

 


  

ao calabouço Neural


A primeira gota de sangue derramada em Marte.
A partícula da Asa de um Anjo ferido.
Os despercebidos passos de um idílio áugure.
A Raia dos Centauros, incólumes de visões Homines
O sonho de uma Hiena umbrosa.
O suor obtido em um pesadelo noturno em noites de primavera
Uma cova aberta sob uma Lua de sangue invernal.
As malícias aferidas, sobre uma grama glauca.

Ler conteúdo completo
Indicados para você