[ editar artigo]

O Carro do Vovô

O Carro do Vovô

Aprendi a gostar de carros com o meu avô.  Não que ele fosse um aficionado, mas a maneira como discorria sobre seu Karmann Ghia 1962, adquirido quando adolescente, era apaixonante para mim. Esse era o único assunto que fazia seus olhos se iluminarem, apesar de perceber certo tremor e tristeza na voz. Uma característica marcante do velho, a que nunca entendi, era que às vezes ele sorria cansado e, nos raros momentos quando o fazia, não era uma alegria real, dessas que até a alma se diverte. Era-me extremamente afeiçoado, sempre me defendendo das artes que mereciam umas boas palmadas, mas que nunca as recebia por força de sua intervenção.

Meu pai o olhava com pesar e balançava a cabeça dizendo que o velho estava me estragando. Ele erguia sua cabeça branca, encarando meu pai, e respondia que não o havia estragado. Meu pai ria e minha mãe ficava furiosa. Quando cheguei à minha própria adolescência, já sabia o que faria da vida. Entrei na Faculdade de Engenharia Mecânica e, no meu segundo ano, após economizar o dinheiro que o pai mandava, encontrei o que, no subconsciente, havia procurado a vida inteira.

Numa dessas feiras de carros antigos encontrei um Karmann Ghia. Apesar de o velho nunca ter me mostrado nenhuma foto do seu próprio carro, sabia-o decor. Era minuciosa a descrição que guardava na memória. Examinei-o, sentindo o coração arrebentar no peito, apenas para constatar de que se tratava do mesmo.

O proprietário se aproximou, de peito estufado, dizendo como o havia adquirido e do quanto cuidara dele. Na verdade não estava tão bem apresentável como dizia. Sem querer ofendê-lo com o que me passava pela mente, quanto à forma de se tratar um carro, fingi ouvi-lo.

Esse conto faz parte da coletânea Auta Verocidade, da Elemental Editoração, formada por vários autores, dos quais faço parte. Disponível na Amazon, Uiclap, Google Play. 

EternizArte
Amanda Kraft
Amanda Kraft Seguir

Sou casada e mãe de 3 meninos. Possuo vários contos selecionados em antologias - à venda pela Amazon e outros - como Amanda Kraft. Como cantora, compositora e artista plástica, uso o pseudônimo de Lamaris.

Ler conteúdo completo
Indicados para você