[ editar artigo]

Morte da Alma

O Mundo é uma droga,

Seus sentimentos,

São mesquinhos.

 

Piores que drogas baratas,

Eu queria poder tomar do seu veneno,

Para nunca morrer.

 

Eu não quero escutar a morte bater em minha porta,

Pois ainda eu sou jovem demais para tal feito

Eu sou jovem demais para conhecer.

 

A Morte é um sujeito

Um sujeito tão bacana

Eu quero fugir da morte

 

Quando chegar os meus dias

Eu quero ouvir

Ele foi um bom homem.

 

Mundo torpe,

Podre,

Catastrófico

 

Oh, Céus

Não julgues o meu medo

Meu medo de morrer

 

Eu sou jovem demais

Sei sobre a dor,

Sobre a querida morte

 

Quando eu morrer

Vai demorar,

Eu sei,

Quero flores em meu tumulo

Dança sobre o caixão

 

Quero ouvir

Blues, Jazz, Rock

Quero que minha alma descanse em paz

Meu espírito intrépido

Entregue a Lei da vida

 

 

Sou, Serventia Morte

Feudal, Feudalista,

Vim te buscar,

Sorria,

Acene,

O Mundo é bonito demais.

 

 

A Morte!

Morte bonita,

Tão desprovida, exata, até que enfim tudo um dia acaba.

Ler conteúdo completo
Indicados para você