[ editar artigo]

Meus delitos!

Eu procuro na minha memória
alguns lapsos, outros são apenas  fragmentos
muitos são desejos, delírios, vontades
Tudo habita a minha poética natureza
Lembranças daquele aroma que guardo, nas entranhas
nos lugares mais profundos da minh’alma
Pensamentos tão intensos, quase posso te ver aqui
diante das minhas pupilas, que dilatam
ao ver uma imagem tua... logo te imagino nua
Ao bel-prazer com esse teu natural sex appeal
Adoro sim... invades, perturbas o meu ser,  
Sou intenso, e quando penso em ti
Lembro-me dos cálidos gemidos, os sussurros ousados
Tudo me leva ao delírio, o mais delituoso
o mais insano momento de prazer e
Espero ouvir ainda aqueles suspiros
vindos das profundezas dos nossos seres
(DiCello, 29/08/2020) 

 

EternizArte
Marcelo Fouquet Rosembrock
Marcelo Fouquet Rosembrock Seguir

Poeta, viajante, observador, amante do belo, romântico por natureza, intensidade sempre foi a minha essência. Escrevo com alma, com coração cada um dos meus poemas. Assim sou eu... uns gostam, outros atiram pedras, mas quando escrevo, sinto leveza!

Ler conteúdo completo
Indicados para você