[ editar artigo]

Metamorfose ambulante

Metamorfose ambulante

 

Eu parei... Me fingi de morto!
Eu dormi... Ignorei a realidade!
Eu gritei... Quis ser notado!
Eu chorei... Mendiguei amor!
Eu calei... Me fingi de mudo!
Eu fechei os olhos... Me fingi de cego!
Eu quis ficar só... Amei a solidão!
Eu quis voltar atrás... Mas me achei perdido!
Eu tropecei... Caí... Quem me estendeu a mão?
Eu quis lutar... Contra tudo e contra todos!
Eu escalei montanhas... Cujo cume é o céu!
Eu abandonei meus ideais... Desisti de sonhos!
Eu me pus à prova... Eu me arrisquei demais!
Eu andei por caminhos sombrios a procura de alguém!
Eu desvendei um grande mistério... Quem sou eu?!
Eu sou uma metamorfose ambulante... Hoje sei o que sou!
Perdi muito tempo procurando respostas onde só havia perguntas!

#Poesia #Concurso #Eternizarte

EternizArte
Abrahao Neto Figueira
Abrahao Neto Figueira Seguir

Sou um poeta, e minha vida é um lindo poema escrito por Deus!

Ler conteúdo completo
Indicados para você