[ editar artigo]

[Menina da Lua]

[Menina da Lua]

 

 

o mesmo caudal que se dobra

em tantos caminhos

 

perder

para depois te encontrar

 

tão sua

em fragatas

e em tantos portos

 

não conseguir tocar

 

a superfície das águas que te abrigam

 

poder um dia dizer

amo-te

de novo

e uma vez mais

 

dizer-te

que os ventos sopram

 

mas que tu és

minha menina da lua

 

a correr léguas

a mergulhar nas torrentes

a voltar mulher

minha outra face

 

dizer-te

estou contigo

que nos habitamos nos interiores

que tu moras no azul do tempo

 

que não passa

 

que diriges

a barca

a vela

 

e tudo

 

 

#Poesia #Concurso #Eternizarte

Ler conteúdo completo