[ editar artigo]

Marcas na areia

 Eram delicadas

Quase transparentes

aquelas marcas tuas na areia

Mas eu vi

Olhei com cuidado

para gravar na memória os passos da tua ida

cravados na areia que logo

tão logo como os olhos piscam e o coração da um pulso

se foram lambidas pelo mar.

Adeus.... A língua ainda sentia o sabor da palavra.

Suave na ponta e amargo no fim.

Adeus querido eu que já fui um dia

E bem vindo novo...

Jovenzinho eu que nasceu agora.

Cheio de sonhos como as areias da praia

pedindo por marcas de pés

De dedos

De sonhos.

EternizArte
Bianca Blauth
Bianca Blauth Seguir

Alguém cujo jardim ainda está florescendo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você