[ editar artigo]

Manhã Cizenta

Manhã Cizenta

Eu sabia que seria uma manhã cizenta
Os olhos fechados, estou acordado, enchergo a cor preta
Na rua alguém distribuindo balões
Para criança sorriso
Para mim razões

Eu sabia que seria uma manhã cizenta
Olho pela janela o trânsito
Ta todo mundo apressado
Ninguém cumprimeta ninguém
Tá todo mundo apressado

Eu sabia que seria uma manhã cizenta

Porque ao sair a rua, encontro você
Com a cara trancada, não sei o que dizer
Não sou culpado desse amanhecer
Mas se te consola, a qualquer hora o sol vai aparecer

Eu sabia que seria uma manhã cizenta

Quando olhei para clima e percebi o seu nublado
E dentro de mim, um coração apunhalado
E sem querer solto um sorriso falso

Eu sabia que seria uma manhã cizenta

Quando aprendi a sorrir de mentira
A mentir de verdade
Aceitar quem está errado, para acalmar a minha razão
Porque dentre ter razão e ter paz, prefiro dormir sossego no meu colchão

Eu sabia que seria uma manhã cizenta
Porque deixar de querer ser são
Porque aqui só os insanos têm razão
A loucura predomina, matança começa 
quem não mata, morre
É a maior lei dessa selva

Mesmo feita de cimento
A muita gente se afogando na lama
O pior de tudo
É que isso machuca quem a gente ama

Eu sabia que seria uma manhã cizenta

Quando logo pela manhã liguei os faróis
Estava correndo,correndo
Fugindo, queria ficar a sós

Também queria hibernar como urso, esquecer os problemas, na esperança de que quando acordasse o sol já estaria aí para me iluminar. 
Queria ter a fé de jesus, para ajudar quem amo, só com palavras ou toques todos os problemas solucionar.

Inveja de quem ama e é amado, porque não está fácil essa vida, não é desse mundo plantar laranja e colher limão, vejo pessoas plantando amor, colhendo ódio.
É possível que o erro esteje na semente...

Tá tudo tão confuso, não sei, vejo tudo girando, quanto a aqui dentro, não quero enganar-me, está bagunçado.

Enquanto aprecio o amo-te turvo
E fodas com filtro
Percebo que...
A mente que mente não sente a dor do crente

Eu sabia que seria uma manhã cizenta
 
Então olhei para mim e vi um morto andante, eu não caibo nesse mundo, não consigo conviver com pessoas que não se enxergam

Onde é tudo na base do interesse
E logo vê-se
O teste do sofá, sexo pago.
Eu dizendo adeus e ninguém notando
Eles ainda acham que me enganam

Eu sabia que seria uma manhã cizenta
 
Sim eu sabia, que morrer é bem mais fácil que viver
Que depressão é algo que deve ser levado a sério
Que é o suicídio é egoísmo
E não perceber o suicída também

Eu sabia que jeito que escolhi para parar as minhas dores internas me levaria a morte, talvez por cortar o braço, overdose, enforcamento não importa como, desde que as dores parem

Porém, enquanto vivo, quis ser prosa ou poesia, céu e mar, sol e lua, quis andar e voar só que...
Isso já não importa agora, pois o que vem a seguir é o último refrão

Eu sabia que seria uma manhã cizenta... Pois percebi que para o mundo a morte é o problema, mas não, é a solução.

Ler conteúdo completo
Indicados para você