[ editar artigo]

LIBERDADE PANDÊMICA

LIBERDADE PANDÊMICA

LIBERDADE PANDÊMICA

Nem tudo foi cancelado...

O nascer do sol não foi cancelado, ele pode pintar o amanhecer,

A natureza nos presenteia em fleches purpurinados a cada dia,

Em tempos de pandemia só a natureza pode se abraçar e beijar,

Nela é possível bridar a cada dia pelo amanhecer fantástico,

O mar pode tocar no céu num beijo azul,

As ondas podem beijar a areia em reviravoltas,

Os passarinhos podem orquestrar a marcha nupcial nos primeiros raios do Sol,

As estrelas no cobertor bordado da noite podem beijar a Lua,

A chuva perolada pode beijar a Terra aquecida pelo astro rei,

Os insetos se divertem no girassol, seu amarelo carrossel,

As borboletas pede beijar as flores e as abelhar trabalhar na fábrica de mal,

O Sol pode beijar a todos inclusive os mascarados,

Todos nos tornamos iguais, sorrimos com os olhos,

E sorrimos para cada encanto dessa magia, ela nos saúdam,

Nela nada foi cancelado, mas temos que observá-la sozinhos,

O vento que faz farfalhar as folhas, não foi cancelado,

As árvores podem se amar no acariciar de suas folhas,

O arco-íris pode formar seu arco para enfeitar o céu,

O pôr do Sol pode deixar a noite desenovelar seu manto.

Nos mais belos coloridos que encantam o mar...

 

EternizArte
PETRONILHA ALICE ALMEIDA  MEIRELLES
PETRONILHA ALICE ALMEIDA MEIRELLES Seguir

PROFESSORA MESTRE E LÍNGUA PORTUGUESA, LINGUISTA, PSICOPEDAGOGA, ESCRITORA DE LITERATURA INFANTIL E POETISA.

Ler conteúdo completo
Indicados para você