[ editar artigo]

Lápide ocular

Lápide ocular

 

⁠Medo  reflexão 

de se estar lá

 

Pânico senso 

em haver lá

 

O Temor do raciocínio

de se passar por lá



Fobia da imaginação 

em se pensar no lá

 

Terror consciência  

de uma sã procura 

no provar novamente 

do lá

 

 

Repugno à  probabilidade

de me levarem lá

 

sombreamento em usar o livre -arbítrio 

de imaginar-se lá

 

 

 

 


Aquela boneca caolha,com suas pernas semiqueimadas e,com suas roupas remendadas com barbantes que amarram sacos de açúcar;
...me trouxera, o apodrecer da Alma.
O apetecer do querer.

 

 


  

Essa "mosca volante" materializada em forma de plástico,está agora em minha atenção ocular,todas as vezes das quais direciono minha visão considerada.


Mesmo,em um "aspecto-aparência diminuto",condizentes para com Moscas Volantes de um óptico humano;...ela está aqui.


MALDITA!


Apenas ,a"visitei"no Museu,como uma maneira simplificada de um exercício-pesquisa da divertida curiosidade corriqueira.
CLARO..,com uma dúvida á realidade descrita; nestes"fatos históricos",e com uma causa interna sustentada pela Ciência;contra ás contestadas ou afirmadas declarações testemunhais, de época-acontecimento


NADA MAIS.
SIMPLES ASSIM!

Mas...,talvez...., eu tenha me excedido e cometido o grande erro,de tocá-la,por um vidro lateral entreaberto.
Ela tem...,a aparência de uma simples Holandesa-camponesa.


-Que Mal teria?;pensara eu naquele instante de "interação tateada".

AFINAL,os maiores assombros,apenas estão:em nossa criativa e sugestionável mente.


CERTO?


A meu ver;..não sei mais o que é real ou imaginação.
MAS,ela ainda está aqui....

...subindo e descendo,com sua "aparência minúscula" em minha fabulação visual.

Ler conteúdo completo
Indicados para você