[ editar artigo]

Irrupção

Irrupção

 

Germes! Ando à procura deles como quem me serve

Deslizo minhas mãos em busca de asseio

E alheio, vou em busca do próximo momento perdido

Sem antes me dar conta do primeiro

 

Bactérias! Caço na cama como quem procura no travesseiro

O retorno violento da rotina depois das férias

E o tempo, o eterno adversário predileto

Lançou-me à lama, enquanto esse riso sofrido

Me convida a pensar no próximo aniversário

Como se ainda fosse coisa séria

 

Vírus! No microscópico divino mostrou a olho nu

O que por dentro estava inquieto e cru

O aviso prévio que pareço não ter lido ao nascer

Que pra morrer, basta estar vivo

Mas para que estar vivo, é preciso viver!

#Poesia #Concurso #Eternizarte

TAGS

tempo

vida

Ler conteúdo completo
Indicados para você